quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Show do Paulinho da Viola no Canecão - Domingo 9 de Dez de 2007.



Timoneiro (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho)

Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar

E quanto mais remo mais rezo
Pra nunca mais se acabar
Essa viagem que faz
O mar em torno do mar
Meu velho um dia falou
Com seu jeito de avisar:
- Olha, o mar não tem cabelos
Que a gente possa agarrar

Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar

Timoneiro nunca fui
Que eu não sou de velejar
O leme da minha vida
Deus é quem faz governar
E quando alguém me pergunta
Como se faz pra nadar
Explico que eu não navego
Quem me navega é o mar

Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar

A rede do meu destino
Parece a de um pescador
Quando retorna vazia
Vem carregada de dor
Vivo num redemoinho
Deus bem sabe o que ele faz
A onda que me carrega
Ela mesma é quem me traz.


Foi um belíssimo presente de Natal o Show do Paulinho da Viola no Canecão. Uma beleza mesmo.

Um comentário:

Marionete e Saúde disse...

Olá
Passei para uma visitinha e adorei esta letra do Paulinho da Viola.
A música brasileira é mesmo genial.
Espero sua visita no meu Blog Livro Animado - Livro Encantado, que agora está com muitas novidades: você poderá tomar conhecimento dos princípios de base que norteiam o trabalho dos contos com marionetes na educação e na saúde nas diversas áreas, seu desenvolvimento, as técnicas utilizadas e os domínios de aplicação desta arte. http://marionetesaude.blogspot.com.
Um abraço Bete EGB