segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

ADEUS ANO VELHO

FELIZ ANO NOVO

QUE TUDO SE REALIZE

NO ANO QUE VAI NASCER


MUITO DINHEIRO NO BOLSO

SAÚDE PRA DAR E VENDER



FELIZ ANO NOVO DE 2008!!!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

OBRIGADA PELO BELO DIA DE SOL



HOJE ESTÁ UM LINDO DIA DE SOL.... O VERÃO CHEGOU A CARA DO RIO...




COM CALOR, CÉU AZUL EXUBERANTE, RECLAMAÇÃO DO CALOR DE 40° PARA




QUEM ESTÁ TRABALHANDO NO CENTRO.




CRIANÇAS DE FÉRIAS, RESSACA DE NATAL, TROCAS DOS PRESENTES




GANHOS MAS QUE NÃO FICARAM BEM, HISTÓRIAS INUSITADA DAS CEIAS...








ONTEM, FOMOS À QUINTA DA BOA VISTA - MUSEU NACIONAL = COM




EXPOSIÇÃO DE ARQUEOLOGIA E HISTÓRIA NATURAL - FOI MUITO




INTERESSANTE...




MARIA CLARA AMOU E APROVEITOU MUITO...




DEPOIS.... FOMOS ANDAR DE PEDALINHO E VOLTAMOS PARA CASA..... FOI UM




BOM DIA PARA SE DIVERTIR....




terça-feira, 25 de dezembro de 2007


Quero agradecer a Deus
A riqueza de vida que tenho
A saúde, a paz e harmonia familiar que tenho.
NATAL.... NASCIMENTO DE JESUS
MOMENTO DE FÉ E AMOR...


segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Sinto-me feliz por que te conheci
Sinto-me através do seu olhar
É no seu amor que existo
e vivo num constante desejar.

O amor é o fruto da árvore proibida
é sabedoria que desabrocha em flor
É a grande razão de viver e apesar de tudo
sobrevive e se renova a cada instante.
Quero estar ao seu lado
Este é um desejo meu
Um brilho incandescente
Que reluz nos olhos teus.

sábado, 22 de dezembro de 2007

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO.




Gonzaguinha, em sua música "O que é, o que é...." em sua maestria sintetizou em uma canção que leva ao êxtase coletivo e nos diz o quanto a vida é algo belo e ainda vale a pena viver.. apesar de todos os obstáculos e dificuldades de se manter vivo nesse mundo maluco.






EU FICO COM A PUREZA DA RESPOSTA DAS CRIANÇAS..






É A VIDA... É BONITA E É BONITA.






quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Show do Paulinho da Viola no Canecão - Domingo 9 de Dez de 2007.



Timoneiro (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho)

Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar

E quanto mais remo mais rezo
Pra nunca mais se acabar
Essa viagem que faz
O mar em torno do mar
Meu velho um dia falou
Com seu jeito de avisar:
- Olha, o mar não tem cabelos
Que a gente possa agarrar

Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar

Timoneiro nunca fui
Que eu não sou de velejar
O leme da minha vida
Deus é quem faz governar
E quando alguém me pergunta
Como se faz pra nadar
Explico que eu não navego
Quem me navega é o mar

Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
Não sou eu quem me navega
Quem me navega é o mar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar
É ele quem me navega
Como nem fosse levar

A rede do meu destino
Parece a de um pescador
Quando retorna vazia
Vem carregada de dor
Vivo num redemoinho
Deus bem sabe o que ele faz
A onda que me carrega
Ela mesma é quem me traz.


Foi um belíssimo presente de Natal o Show do Paulinho da Viola no Canecão. Uma beleza mesmo.

domingo, 9 de dezembro de 2007

FELIZ NATAL

Que o espírito de troca do Natal esteja presente
muito mais do que o aspecto consumista
Essa é uma parada, necessária para fazer um balanço
Sobre as coisas positivas e negativas
e tentar mudar pelomenos um pouquinho aquilo de negativo.

O Natal é a comemoração de nascimento de um menino-Deus
que mudou a humanidade;
Seu exemplo e seu amor eram tão cativantes que até hoje

JESUS CRISTO É AMOR, PAZ e COMPAIXÃO











quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Bom... tenho escrito pouco devido a vida corrida e a falta de tempo...
Em dezembro, normalmente é comum fazermos um retrospecto do ano ne.. afinal... dividimos nossa vida em anos, meses, dias, horas, minutos....
Esse ano foi bem difícil... especialmente para nos cariocas, amantes de nossa linda cidade...
Foram tantas noticias tristes... com cenas de violência muitas delas inacreditaveis de tao trágicas... que dá a sensação que ser sobrevivente já é lucro...
Mas a vida é isso ai... alegrias e tristezas... e vamos entrar o ano sempre desejando positivamente... apesar de todos os desafios que enfrentamos nessa manutenção da vida humana na TERRA....

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Hoje seria o aniversário da minha avó Arminda que não se sabe se nasceu em 1903 ou 1904 pela dificuldade de precisão de registros no início do século passado. Por isso, estou republicando esse texto abaixo:


Até o início do século XX ainda era de acesso a poucos o mundo da leitura impressa. Como exemplo dessa realidade segue a história da minha avó. Nascida em Portugal no ano de 1903 numa região agrícola, de montanhas e de difícil acesso onde o estudo não era comum junto a população em geral. As mulheres, cuja educação se destinava exclusivamente para os trabalhos do lar e para ser esposa e mãe, eram proibidas pelos pais de estudar ou aprender a ler. Ela então fugia de casa para ter acesso ao mundo da leitura e do estudo que lhe era privado pelo pai e desaconselhado pela cultura dominante da região. O fruto dessa história é que a minha avó foi à única das suas irmãs de uma família numerosa que aprendeu a ler, a escrever e a fazer contas. E no entanto, minha avó era uma grande contadora de histórias. Com a intenção de me acalentar e de me deixar quieta, ela contava histórias para mim: da vinda dela de Portugal; da vida dela com meu avô; que nunca conheci e também de histórias bíblicas da vida do menino Jesus sobre a terra.
No Brasil há uma legião de analfabetos segundo os dados do IBGE no cenário urbano que é de cerca de 16 milhões e meio ainda hoje. Além desses, existe um número impreciso de analfabetos funcionais que são pessoas que “aprendem a ler” mas que não entendem o que lêem e por isso possuem uma relação quase que burocrática com a leitura. Normalmente são pessoas que vêem na leitura algo pesado, chato e cansativo.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

FESTA DA FAMILIA




ESTA FOI A APRESENTAÇÃO DA MINHA FILHA
NA ESCOLA E A FESTA DA FAMILIA DE 2007 DO CEL.


sexta-feira, 23 de novembro de 2007


QUEM JÁ PASSOU POR ESSA VIDA

E NÃO VIVEU...

PODE SER MAIS, MAS SABE MENOS DO QUE EU...


POR QUE A VIDA SÓ SE DÁ PRA QUEM SE DEU

PRA QUEM AMOU, PRA QUEM CHOROU, PRA QUEM SOFREU...


AH.... QUEM NUNCA CURTIU UMA PAIXÃO....


NUNCA VAI TER NADA NÃO.....

NÃO HÁ MAL PIOR DO QUE A DESCRENÇA
MESMO O AMOR QUE NÃO COMPENSA
É MELHOR QUE A SOLIDÃO.





"São demais os perigos desta vida
Pra quem tem paixão principalmente
Quando uma lua chega de repente
E se deixa no céu, como esquecida
E se ao luar que atua desvairado
Vem se unir uma música qualquer
Aí então é preciso ter cuidado
Porque deve andar perto uma mulher..."











quinta-feira, 15 de novembro de 2007

AGORA ESTOU CONCURSANDA

PRECISO PASSAR NUM CONCURSO PÚBLICO E MINHA VIDA AGORA É

ESTUDAR
ESTUDAR
ESTUDAR

MINHA PROXIMA META É O CONCURSO DO TJ

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

CHOVE CHUVA....
CHOVE SEM PARAR...





Chove hoje lá fora e a sensação é de impotencia diante da natureza...



Fora do aconchego do lar.. o frio e a chuva... tornam mais precioso o aconchego quentinho de um teto.




Mas a chuva é bela e
é fundamental a vida.

domingo, 28 de outubro de 2007

Aniversário da Maria Clara..... Um SUCESSO...

6 anos


Foi num dia lindo de sol, de céu azul que aconteceu o aniversário da Maria Clara.....


Depois de uma semana de apreensão por causa da chuva.. no final tudo deu muito muito muito certo.... vejam pelas fotos....


Jardim botânico do Rio de Janeiro
FOI UM SUCESSO!!!!!!!

segunda-feira, 22 de outubro de 2007



"Flamengo, Flamengo.... tua glória é lutar....


Flamengo, Flamengo.... campeão de terra e mar"



Mais uma vitória do Flamengo no Campeonato.


É impressionante a força desse time que tanto encanta, time que mesmo sem ser candidato ao título parece mais emocionante do que o real campeão.

"Oh, meu mengão... eu gosto de você...
Quero cantar ao mundo inteiro.... a alegria de ser rubro negro...
Cante comigo mengão... acima de tudo Rubro negro....."




Mais um record de público com 60 mil pessoas no Maracanã.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Começou o caminho para a COPA de Africa do Sul

Seleção Brasileira
5 x 0



MARACAnÃ

"Domingo - eu vou ao Maracanã - vou torcer pro time que sou fã - vou levar foguetes e bandeiras, não vai ser de brincadeira, ele vai ser campeão - não vou de cadeira numerada, eu vou de arquibancada, pra sentir mais emoção - porque meu time bota pra ferver e o nome dele são vocês que vão dizer, ooooooo - ooooooo, oooooooo, oooooooo, ooooo - Brasil."













sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Dia das crianças e dia de Nossa Senhora da Aparecida


Hoje é um dia de grande reflexão. Que a nossa padroeira nos proteja de tantos males e de tantas tristezas. Que as crianças não adoeçam e possam crescer em paz e com tranquilidade para que possamos viver numa sociedade mais justa.

Infância feliz
adulto melhor


domingo, 7 de outubro de 2007

PROJETO AQUARIUS


Ontem estive na Praia de Copacabana para assistir a apresentação da Orquestra Sinfônica brasileira com a regencia de Isaac Karabtchevsky. Foi um espetáculo belíssimo inesquecível. Projeto está comemorando 35 anos em grande estilo.



O Programa foi:

1 - Abertura da ópera “O GUARANI”, de Carlos Gomes


2 – “Ó DEUS DOS AIMORÉS”, Da Ópera "O Guarani", de Carlos Gomes Solista: Stephen Bronk (baixo)


3 – “BATUQUE” de Alberto Nepomuceno


4 – “DANÇA DE CHICO-REI COM A RAINHA GINGA”, do Maracatu do Chico- Rei, de Francisco Mignone Participação: Afro Lata


5 – “PONTEIO” para Orquestra de Cordas, de Cláudio Santoro


6 – “O FREVO ILUMINA A CIDADE”, da Suíte Cenas Brasileiras, de Wagner Tiso Solista: Wagner Tiso (piano) Banda: Alex Moraes (violão) , André Boxexa (bateria), Dirceu Leite (sax), João Baptista (contrabaixo) e Mingo Araújo (percussão)


7 – “EU SEI QUE VOU TE AMAR”, de Tom Jobim Arranjo de Wagner Tiso Solista: Wagner Tiso (piano)


8 – “CARINHOSO”, de Pixinguinha Arranjo de Carlos Malta Solista: Carlos Malta (sax)


9 – “CONCERTO SINFÔNICO PARA ASA BRANCA”, de Sivuca sobre tema de Luiz Gonzaga Solista: Toninho Ferragutti (acordeom)


10 – “VALSA DE UMA CIDADE”, de Ismael Netto e Antônio Maria. Arranjo de Eduardo Lajes Solista: Ana Cláudia Hanneckel (soprano)


11 –ÁRIA (Cantiga) , das “BACHIANAS BRASILEIRAS nº 4”, de Villa-Lobos


12 – “CHOROS Nº 10” (parte coral), de Villa-Lobos Participação: Afro Lata


13 – “CANÇÃO DO AMOR” e MELODIA SENTIMENTAL, da Floresta do Amazonas, de Villa-Lobos Arranjo de Wagner Tiso Solista: Wagner Tiso (piano)


14 - Final da “FLORESTA DO AMAZONAS”, de Villa-Lobos Solista: Ana Cláudia Hanneckel (soprano)


15 – “AQUARELA DO BRASIL”, de Ary Barroso Participação: Afro Lata

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

04/10 dia de São Franscisco de Assis


Senhor ...

fazei-me instrumento de vossa paz


Onde houver ódio

Que eu leve o Amor.


Onde houver ofensa

Que eu leve o perdão

Onde houver discordia

Que eu leve a união


Onde houver dúvida

Que eu leve a fé



Ó Mestre...

Fazei com que procure mais.


Consolar que ser consolado


Compreender que ser compreendido


AMAR QUE SER AMADO


POIS É DAnDO QUE SE RECEbE


É PERDOAnDO QUE SE É PERDOADO


E É MORREnDO QUE SE VIVE


PARA A VIDA ETERnA


segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Faça suas consultas do dia ou quando precisar por este site.


Nem o sol....


Nem o mar...


nem o brilho.....



das estrelas...


Tudo isso, não tem valor....


Sem ter você



Sem você... nem o som..

da mais linda... melodia.....

Nem o resto desta canção...

iam.. valer....


Nem o perfume... de todas as rosas... é igual...

A doce presença... do seu.... amor


O amor... estava aqui...

Mas eu nunca... saberia

o que um dia... se revelou...


QUANDO TE VI




sexta-feira, 28 de setembro de 2007

terça-feira, 25 de setembro de 2007

História da Minha Avó


Até o início do século XX ainda era de acesso a poucos o mundo da leitura impressa. Como exemplo dessa realidade segue a história da minha avó. Nascida em Portugal no ano de 1903 numa região agrícola, de montanhas e de difícil acesso onde o estudo não era comum junto a população em geral. As mulheres, cuja educação se destinava exclusivamente para os trabalhos do lar e para ser esposa e mãe, eram proibidas pelos pais de estudar ou aprender a ler. Ela então fugia de casa para ter acesso ao mundo da leitura e do estudo que lhe era privado pelo pai e desaconselhado pela cultura dominante da região. O fruto dessa história é que a minha avó foi à única das suas irmãs de uma família numerosa que aprendeu a ler, a escrever e a fazer contas. E no entanto, minha avó era uma grande contadora de histórias. Com a intenção de me acalentar e de me deixar quieta, ela contava histórias para mim: da vinda dela de Portugal; da vida dela com meu avô; que nunca conheci e também de histórias bíblicas da vida do menino Jesus sobre a terra.

No Brasil há uma legião de analfabetos segundo os dados do IBGE no cenário urbano que é de cerca de 16 milhões e meio ainda hoje. Além desses, existe um número impreciso de analfabetos funcionais que são pessoas que “aprendem a ler” mas que não entendem o que lêem e por isso possuem uma relação quase que burocrática com a leitura. Normalmente são pessoas que vêem na leitura algo pesado, chato e cansativo.

domingo, 23 de setembro de 2007


Contando histórias o narrador, em interação com o outro, transforma-se em uma espécie de instrumento para a veiculação de mensagens e informações.
Perde-se de si mesmo como sujeito para ser meio, caminho e processo. Ao mesmo tempo, se há algo que podemos atribuir de forma universal a todos os contadores de histórias, independente de seu contexto histórico-cultural, é a valorização da palavra dita em voz alta intenção destacada do discurso corrente de transmissão de uma narrativa.
Cada contador tem um estilo e maneiras singulares em suas apresentações. Neste instante, pelo desenvolvimento e exposição de um estilo, recupera-se como sujeito e não pode ser mais caracterizado exclusivamente como um veículo.

É primavera, estação da flores.......
21 de setembro a 21 de dezembro




Existe estação mais bela?

Onde o colorir dos jardins alimenta

sonhos e o imaginário.




quinta-feira, 20 de setembro de 2007



A Noite os gatos todos os gatos são pardos...
mas esse gatinho amarelo é uma gracinha...



ESTE é o LÉO, meu gatinho. Muito Prazer!!!!

domingo, 16 de setembro de 2007

sábado, 15 de setembro de 2007

XIII Bienal Internacional do Livro Rio


De 13 a 23 de setembro, no Riocentro acontece esse evento maravilhoso aos amantes da leitura. A BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO - RIO. Confira a programação e divirta-se.

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

HOMENAGEM AO PAVAROTTI





Um artista/cantor como Pavarotti não morre.


(1935 - 2007)


Dia 21 de setembro começa a Primavera


A Primavera é a estação das flores e sem dúvida, para mim, a estação mais bonita e agradável do ano. Bom.. acima segue um a imagem de nossa maravilha do mundo para aqueles que ainda duvidam por que ela foi escolhida.
"Minha alma canta, vejo o Rio de Janeiro, estou morrendo de saudades....."

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Operários da Alma: O Maior Show da Minha Vida

Operários da Alma: O Maior Show da Minha Vida
Oi tudo bem.
Vc continua gato e o seu site é muito bacana.. beijos e sucesso... vc merece Lu

“A paixão de dizer/2"


Esse homem, ou mulher está grávido de muita gente. Gente que sai por seus poros. Assim mostram, em figuras de barro, os índios hopis, do Novo México: o narrador, o que conta a memória coletiva, está todo brotado de pessoinhas. (GALEANO, 1991)


sexta-feira, 7 de setembro de 2007

MNEMOSINE é o nome da deusa grega que é a personificação da memória naquela cultura. Segundo o Dicionário de Mitologia Grega e Romana de Mario da Gama Kury, Mnemosine é filha de Urano (o Céu) e de Gaia (a Terra) sendo uma das seis Titanides. Diz o mito que durante nove noites seguidas Zeus a possuiu na Pieria e dessa união nasceram as nove Musas. As nove filhas de Mnemosine e Zeus, as Musas, além de inspirar os poetas e os literatos em geral, os músicos e os dançarinos e mais tarde os astrônomos e os filósofos, também cantavam e dançavam nas festas dos Deuses olímpicos, conduzidas pelo próprio Apolo (KURY, 1990)·.

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Contar Histórias faz bem



“Mas, na verdade, quando se pensa nessas monumentais coleções das Mil e uma noites,


do Pantchatantra, e muitas outras,que salvaram do esquecimento lendas, histórias, fábulas, canções,


adivinhações, provérbios... não se pode deixar de sentir uma profunda admiração por esses


narradores anônimos que com a disciplina da suas memórias e da sua


palavra salvaram do esquecimento uma boa parte da educação da humanidade.”


Cecília Meirelles

quarta-feira, 5 de setembro de 2007











Contar Histórias faz bem


A arte de contar histórias caminha com a história da humanidade,
com as mudanças provocadas pelas descobertas e
com o deslocamento do homem durante toda sua
existência neste planeta. Desde que o mundo é mundo,
ou talvez, como começam os contos de fada desde o
tempo do “era uma vez...”, o ser humano conta histórias.
Apesar das diferenças regionais e da característica singular
de cada sujeito e de cada época, certos sentimentos não são
históricos e podem encontrar em diversas formas de manifestação cultural.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Independência do Brasil



Diz a História Oficial que dia:
7 de Setembro de 1822
foi o dia em que D. Pedro I, as margens do Rio Ipiranga, gritou:
"Independência... ou Morte!!!"
Devemos aproveitar essa data para refletir o quão independente somos e que País estamos construindo.

EM Homenagem a esse dia, indico este site sobre História do Brasil que parece bem interessante.




Hino da Independência
(Letra de Evaristo da VeigaMúsica de D. Pedro I )

Já podeis da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil
Já raiou a liberdade,
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil,
Houve mão mais poderosa,
Zombou deles o Brasil;
Houve mão mais poderosa
Houve mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil.



Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil;
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó brasileiros!
Já, com garbo juvenil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil;
Do universo entre as nações
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.


Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.